Número total de visualizações de página

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Carta - Bastiao

Meus quirido Bastião

Sou eu qui te estar a escrever. Eu num querer te dizer tu pai moreu, por aqui meu pessoa num querer dar disgosto, mas morer moreu mesmo, paravra di onra.
No nossa terra estar passando coisa esquisito. Carcura qui pessoas qui nunca ter morido estar morendo agora.

Muer di ti Paurino já pariu minino, mas ti Paurino estar esconfiado e dizer qui minino não ser dere porqui ere ter perna di pau e minino nascer com dois perna verdadeiro mesmo.
Tonico querer casar com Mariquita mas os pai num querer porqui eles afirmar ser pirimos, e pirimo com pirima num pode, pois sair filho anarfabeto.
Filho di ti João ter angorido sete e quinhento, ja cagou cinco escudo, farta cagar mais meio cinco.

Os branco agora estar a fazer uma rua nova. Ter passeio dum rado e passeio do outro rado e os rua passar no meio. Branco ser esperto nos cabeça.
Escurpa os carigrafia mas eu andar bem rouco e os paravra num sair bem.

Escurpa num mandar vinte escudo qui mi emprestaste mas eu ja fechou o carta.

Teus pirimo quirido
Vatinha

Sem comentários:

Enviar um comentário

Pesquisa personalizada