Número total de visualizações de página

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

LifeTime Aides campaign

Quando o "Boss" está doente....



Patrão fora dia santo na ...

a fábula da Perereca

Atentem na frase :)

"...A situação dos mercados financeiros é tão feia, que as mulheres estão prestes a casar novamente por amor."

“Yes we CAN” critica WallStreet

 

thankyou_banner

O Presidente dos Estados Unidos lançou, na quinta-feira, o mais forte ataque aos abusos cometidos pelas empresas financeiras desde que assumiu o cargo.

Respondendo à notícia de que, em 2008, os executivos de Wall Strreet receberam quase 14 mil milhões de euros em prémios de desempenho, Barack Obama disse que esta situação é «vergonhosa» e que representa o «cúmulo da irresponsabilidade».

O Presidente lembrou que o Governo norte-americano já foi obrigado a impedir que a empresa Citigroup, que foi salva da falência por uma enorme injecção de dinheiro público, comprasse um avião a jacto para os executivos.

Obama anunciou que está a preparar nova legislação que vai apertar os controlos sobre as actividades de Wall Street.

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

BPN já cobra comissões na sua rede de ATM

São apenas 77 caixas automáticas, de um universo de 13 mil ATM, mas pode ser um precedente importante. Quem levantar dinheiro na rede NetPay paga como se estivesse no estrangeiro

Levantar dinheiro numa caixa automática pode dar direito ao pagamento de uma comissão. Isto se o consumidor o fizer numa das 77 ATM da rede NetPay.

A revelação da cobrança desta comissão é feita pelo próprio dono da rede NetPay - o Banco Português de Negócios (BPN). Em resposta a um e-mail que circula na Internet, o banco emitiu um esclarecimento explicando que são aplicadas taxas se o levantamento for feito com "cartões com a marca Multibanco e que são normalmente emitidos sob uma insígnia internacional - Visa ou Mastercard - que funcionam a crédito e a débito (vulgarmente designados por duais ou mistos) e permitem que em ATM Sibs (Multibanco) o cliente possa efectuar levantamentos a débito (default) ou a crédito".

Ora, estes cartões correspondem a mais de 90% dos que circulam em Portugal, ou seja, cerca de 18 milhões. Trata-se daqueles que ostentam a marca Multibanco e são também Visa/Electron ou Mastercard/Maestro. Permitem levantar dinheiro a débito em Portugal e no estrangeiro e funcionam como cash-advance (levantamento a crédito), operação sujeita a comissão.

No caso dos levantamentos feitos com estes 18 milhões de cartões nas 77 ATM da rede NetPay, estes "são considerados pelas entidades emissoras dos cartões como cash-advance e são comissionados como tal pelas entidades emissoras dos referidos cartões". A NetPay não usa o processador nacional, a Sibs, e processa as suas operações no exterior.

O BPN, que não adianta o valor da comissão, diz que estas são cobradas pela Visa ou Mastercard. Mas não alerta os utilizadores da sua rede de ATM para o facto de estarem a pagar uma taxa sobre a operação.

Piadas :)

Uma formiga a passar a linha do comboio entala um pé, depois de um esforço e a ver o comboio aproximar-se desiste e diz:
- Que se lixe, se descarrilar, descarrilou...

-----------------------------------------
Uma mulher surpreende o marido no duche a masturbar-se e diz:
- Que é isto?
Ele responde:
- Já não se pode lavar o pénis à velocidade que se quer?

------------------------------------------
Um tipo chega em casa e encontra um amigo com sua esposa na sua própria cama.
Pega o revólver e mata-o imediatamente.
A esposa irritada comenta:
- Se continuares a comportar-te assim, vais acabar sem nenhum amigo!...

------------------------------------------
Um menino pergunta à mãe:
- Mãe, donde vêm os meninos?
- É a cegonha que os traz!
- E quem come a cegonha?

------------------------------------------


Garoto à professora:
- Não quero alarmá-la, mas o meu pai diz que se as minhas notas não melhorarem, alguém vai levar uma sova!

------------------------------------------
O mecânico para a cliente:
- Não consegui afinar os travões, por isso aumentei o som da buzina!

------------------------------------------
A miúda acompanhou o avô ao barbeiro. Enquanto o mestre fazia o seu trabalho, a garota comia um doce, pelo que o barbeiro lhe disse:
- Ainda vais ter pêlos no teu docinho!
- Eu sei. E também vou ter mamas!

------------------------------------------
Ia tão bêbado, tão bêbado que quando fez análises ao sangue... deu JB Positivo!

------------------------------------------
Na prisão, um preso vira-se para o outro, e pergunta:
- Por que é que estás aqui?
- Concorrência comercial.
- Como assim?
- O governo e eu fabricamos notas iguais.

------------------------------------------
Um gajo chega à beira de uma gaja e diz:
- Estás a fim de uma queca mágica?
A gaja pergunta:
- Como é uma queca mágica?
Ele diz:
- É muito simples, damos uma queca e depois tu desapareces.

------------------------------------------
No consultório, ao fim da tarde, o médico dá a péssima notícia:
- A senhora tem seis horas de vida.
Desesperada, a mulher corre para casa e conta tudo ao marido.
Os dois resolvem gastar o tempo que resta da vida dela a fazer sexo.
Fazem uma vez, ela pede para repetirem. Fazem de novo, ela pede mais.
Depois da terceira vez, ela quer de novo. E o marido:
- Ah, Maria, chega! Eu tenho que acordar cedo amanhã. Tu não !!!

A mulher analisada por Engenheiros

Um obrigado ao "Diogo"

image001

 

image002

 

image004

O mecanismo da coisa:

image003

Esquisito, não?

 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

No mínimo estranho esta habitação.

Há coisas fantásticas

321039886_9f9e8d0b59_o  Plataforma de lançamento da NASA

Serão as outras bolas brancas? ou terão também elas COR?

earthnetwork

Dubai: E assim se Constrói uma cidade

 

IMG_1821_tonemapped

Por vezes temos que mandar a baixo para voltar a construir.

Quando há defeitos incorrigíveis.

Será essa a solução para o nosso país?

Windows Live Writer

Estou agora a testar o software da Microsoft para blogar em modo offline, irei contar mais sobre esta experiencia com o decorrer do tempo.

 

 

QuimBarreiroscove11r

 

deixo-vos com uma imagem suberba.

 

 

Cumprimentos

R.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Alguém com bom senso:: Carlos Tavares propõe capitalização das empresas não financeiras

Carlos Tavares considera que é preciso capitalizar empresas não financeiras e não só os bancos e diz que é preciso eliminar "alçapões" da regulação e supervisão.

Carlos Tavares considera que é preciso capitalizar empresas não financeiras e não só os bancos e diz que é preciso eliminar “alçapões” da regulação e supervisão.

Para o responsável é necessário “aplicar de forma estrita as exigências da directiva dos mercados e intermediários financeiros a intermediários, fiscalizar análises de crédito e ‘reearchs’, harmonizar e racionalizar informação financeira e desalavancar a economia”.

“Esta é talvez a grande questão. Tornar a economia menos dependente do endividamento, capitalizando empresas não financeiras e não só os bancos”, sublinhou o presidente da CMVM, explicando que “o que tem aumentado muito é o endividamento das empresas não financeiras que superou o PIB no final de 2007. Este é um grande risco por causa do risco de aumento dos ‘spreads’”.

Por causa do endividamento, considera Carlos Tavares, "este é um bom momento para as empresas virem para a bolsa, através da cotação ou dos fundos de capital de risco”.

"A recapitalização das empresas vai ser necessária", alertou o responsável, acrescentando que "é um bom momento para as empresas se prepararem para ir ao mercado".


“Há que aperfeiçoar os modelos de regulação europeu e mundial”, alerta ainda o presidente da CMVM, acrescentando que “deve-se reajustar o paradigma da política monetária em termos objectivos” e “há que restaurar os valores tradicionais da banca, de confiança, credibilidade e defesa dos clientes”.

por:
Maria João Gago
mjgago@mediafin.pt

Quedas de 70 % no mercado de memórias abala Qimonda

O preço das memórias RAM, que a Qimonda produz em Vila do Conde, baixou 70 % por ano em 2007 e 2008, disse fonte da administração cessante da empresa.

"A crise na Qimonda não é de hoje, já vem desde Setembro de 2007. A causa dela é o preço das memórias, com uma desvalorização de 70% em 2007 e de mais 70% em 2008" e após a substituição da administração pelo gestor judicial, realçou a fonte.

As quedas do preço resultaram do "aumento de capacidade de produção de todos os produtores em mais de 100% em 2007 e da redução da procura" em 2008.

"É uma indústria de capital intensivo e não de mão-de-obra intensiva, o que faz com que a paragem ou redução de produção tenha custos superiores ao prejuízo de produzir e vender abaixo do custo", salientou, em declarações à Lusa.

A fábrica já têm uma nova tecnologia que foi apresentada como a solução para assegurar o futuro do mercado de memórias. No entanto, a empresa "necessita de investimento para fazer esse salto tecnológico".

"Era para isso que serviria o apoio estatal", realçou a fonte, notando que esse empréstimo seria "diferente do apoio ao sector automóvel, que suporta os salários".

Algumas das causas da actual crise no mercado das tecnologias de informação são: a sucessiva baixa de preços das memórias RAM, a concorrência asiática e a cada vez maior utilização de serviços gratuitos baseados na Web, sem necessidade de compra de hardware ou software.

A situação tem vindo a agravar-se devido à crise internacional, levando nos últimos dias grandes empresas como a IBM, Microsoft, Philips, Intel e Motorola a anunciarem acentuadas quedas de receitas e, em muitos casos, despedimentos de milhares de trabalhadores.

Alguns analistas alegam as alterações de comportamento dos consumidores como co-responsáveis por esta crise, ao verificarem um aumento da procura de equipamentos e programas mais baratos em relação aos mais apetrechados tecnologicamente

in: JN
as: 12h39m

Saiba como trabalha a Quimonda de Vila do Conde

12h41m
A empresa Qimonda, em Vila do Conde, fabrica as memórias de acesso aleatório (RAM) que estão inseridas num sem números de dispositivos electrónicos, das mais conhecidas marcas, com que lidamos habitualmente.

As memórias integram computadores, telemóveis, consolas de jogos, televisores e máquinas fotográficas digitais, leitores de DVD e MP3, impressoras, servidores e sistemas de navegação geo-referenciada (GPS). Intel, Microsoft, Dell, LG, Sun, Asus, Sony e Nintendo são algumas das marcas que utilizam as memórias RAM da Qimonda.

Toda a produção de Vila do Conde da Qimonda é enviada por avião para a Alemanha, em quatro voos diários fretados exclusivamente para o transporte de mercadoria e fardamento.

"São oito voos diários, quatro do Porto para a Alemanha e outros quatro da Alemanha para o Porto", disse à agência Lusa fonte da administração cessante da Qimonda Portugal.

"São servidas 1.200 refeições diárias, distribuídas por almoços, jantares e ceias", referiu , recordando que a fábrica labora sem interrupção, 24 horas por dia, sete dias por semana.

Os operadores da fábrica trabalham três dias por semana, em turnos de 12 horas, rotativamente com entrada às 07h00 ou às 19h00, incluindo um fim-de-semana em cada dois.

"Em 2008, estiveram, em média, 20 camas reservadas diariamente em hotéis do Norte de Portugal para clientes, técnicos e fornecedores da empresa", realçou a fonte, acrescentando que há em Vila do Conde "dezenas de casas alugadas por funcionários da empresa que são de fora do concelho".

No total, são 15 os concelhos onde residem trabalhadores da Qimonda, muitos dos quais usam a estação Natureza do Metro do Porto, construída propositadamente para servir a fábrica e que deixará de ter utilidade caso a empresa feche.

A empresa proporciona todos os anos mais de 30 estágios a finalistas dos cursos de Engenharia das Universidades do Porto, Minho e Aveiro.

Criada em 1996, como Siemens, a fábrica de Vila do Conde iniciou a produção em 1998, com 300 pessoas, num terreno vendido pela câmara local por meio cêntimo. Em 1999, a fábrica passa a ser detida pela Infineon e em 2006 mudou de nome para Qimonda.

Actualmente tem 1.800 trabalhadores, com média etária de 35 anos, dos quais 300 engenheiros.

Ao lado da fábrica de memórias RAM, continua a ser construída uma unidade da Qimonda de componentes para painéis solares, com previsão de entrada em funcionamento no final de 2009 e de criação de 200 empregos.

in: Jornal de Noticias

Lucros da McDonald's aumentaram 80%

A crise económica parece ser "amiga" dos restaurantes de comida rápida. A maior cadeia do género anunciou ter registado em 2008 um aumento de 80% nos seus lucros.

A McDonald's, maior cadeia de restaurantes de comida rápida do mundo, anunciou hoje um aumento de 80 por cento no lucro em 2008, com os baixos preços que praticam a serem preferidos devido à crise económica.
Segundo o presidente da McDonald's, Jim Skinner, a cadeia de restaurantes aumentou ainda o número médio de clientes por dia para 58 milhões, lucrando 4,3 mil milhões de dólares (3,76 dólares/acção) em 2008, um aumento de 80 por cento relativamente a 2007.
As vendas da cadeia aumentaram 6,9 por cento nos Estados Unidos, 8,5 por cento na Europa e 9 por cento na Ásia, Médio Oriente e África.
Em Espanha
Hyundai paga prestação do carro a clientes que fiquem sem emprego
A Hyundai lançou uma campanha em Espanha que consiste no pagamento da prestação do carro aos seus clientes que fiquem sem emprego.



A Hyundai lançou uma campanha em Espanha que consiste no pagamento da prestação do carro aos seus clientes que fiquem sem emprego.

Esta medida entrará em vigor a partir de 1 de Fevereiro e consiste no pagamento de uma prestação máxima de 600 euros por mês aos seus clientes que percam o emprego, segundo o jornal espanhol “Expansión”.

No entanto, as ajudas da fabricante duram um máximo de 12 meses, o que leva o valor total da ajuda para os 7.200 euros.

“A situação que vivemos é extraordinária e requer medidas extraordinárias. Muitas pessoas necessitam de adquirir um veículo e não o fazem devido à incerteza quanto ao seu futuro laboral. O que pretendemos é generalizar a confiança aos nossos clientes para que estes não adiem a compra”, referiu o director geral da Hyundai em Espanha, Diego Gutiérrez-Colomer citado pelo jornal espanhol.

Para os trabalhadores que sejam despedidos e que tenham adquirido um veículo sem recorrer a um financiamento, a Hyundai oferece um seguro de 350 euros mensais durante um ano.

Por:Lara Rosa
lararosa@mediafin.pt
In: Jornal de Negocios
Autoeuropa terminará 2009 com 80% do seu plano executado

A Autoeuropa deverá chegar ao fim deste ano com 80% do seu plano de investimento de 541 milhões de euros executado. A estimativa foi dada ontem pela directora-financeira da empresa, Dinah Kamiske, indicando que o projecto (que visa preparar a fábrica para novos modelos, flexibilizando as linhas de produção) passará incólume à crise instalada no sector automóvel.

A Autoeuropa deverá chegar ao fim deste ano com 80% do seu plano de investimento de 541 milhões de euros executado. A estimativa foi dada ontem pela directora-financeira da empresa, Dinah Kamiske, indicando que o projecto (que visa preparar a fábrica para novos modelos, flexibilizando as linhas de produção) passará incólume à crise instalada no sector automóvel.

A unidade portuguesa da Volkswagen comprometeu-se em 2007 a investir 541 milhões de euros até 2010. "Estamos a obter o dinheiro directamente da Volkswagen AG", disse Dinah Kamiske, explicando que a Autoeuropa está pouco exposta à deterioração da concessão de crédito, já que os financiamentos são feitos pela Volkswagen como um todo. Quando este ano terminar, faltará investir 20% dos 541 milhões anunciados. Esses 108 milhões de euros serão aplicados "principalmente" em 2010, embora uma parte residual possa estender-se ao ano seguinte, de acordo com a mesma responsável.

por:Miguel Prado
Miguelprado@mediafin.pt
In:Jornal de Negocios Online

Queda do euro "fortalece" contas das empresas

A crise económica não traz apenas más notícias. As empresas que optaram por internacionalizar os seus negócios e têm receitas em dólares estão a beneficiar com a subida da moeda americana contra o euro. Uma ajuda às contas de 2008, penalizadas pela quebra nas vendas e na rentabilidade.

A crise económica não traz apenas más notícias. As empresas que optaram por internacionalizar os seus negócios e têm receitas em dólares estão a beneficiar com a subida da moeda americana contra o euro. Uma ajuda às contas de 2008, penalizadas pela quebra nas vendas e na rentabilidade.

A maior exposição a outros mercados permitiu às empresas portuguesas diversificar as fontes de receita. Mas também as deixou mais expostas às variações cambiais. A crise financeira obrigou as autoridades monetárias a intervir nas taxas de juro e no câmbio, provocando acentuadas flutuações nas moedas.

in: Jornal de Negocios ONline

28 milhões a projecto fotovoltaico da Qimonda

Rui Neves
ruineves@mediafin.pt

Estado português atribui 28 milhões a projecto fotovoltaico da Qimonda
No final do ano passado, soube agora o Negócios, o Estado português aprovou a concessão de um incentivo financeiro de 27,928 milhões de euros à Itarion Solar, projecto controlado pela Qimonda Solar, participada do grupo alemão em processo de insolvência.

No final do ano passado, soube agora o Negócios, o Estado português aprovou a concessão de um incentivo financeiro de 27,928 milhões de euros à Itarion Solar, projecto controlado pela Qimonda Solar, participada do grupo alemão em processo de insolvência.

Um apoio estatal que representa aproximadamente 40% dos 74,789 milhões de euros de investimento previsto. Acrescem os benefícios fiscais a atribuir à empresa de capitais alemães, cujo valor deverá ser equivalente a cerca de três quartos do incentivo financeiro homologado.

Comunismo - No Coment






O ambiente começa a arrefecer??

"As vendas de casas subiram 6,5 por cento em Dezembro, o maior aumento dos últimos sete anos, já que a queda dos preços fizeram atrair mais compradores. Mas os economistas afirmam que essa tendência não tem sustentação já que é preciso ter em conta a actual onda de despedimentos em massa."

in wall street journal

COMENTÁRIO DO CREATEINOVATE:

Parece que o mercado imobiliário dos estados unidos recomeça após esta crise? será que irá abrandar os seus efeitos? ou já vem tarde?

Esperamos para ver.

-Com esta série de despedimentos a nível global das grandes empresas, na esperança de terem lucros acima do esperado, será que haverá alguém disposto a comprar casas sem saber como as irá pagar?
-Voltarão os bancos a emprestar dinheiro sem garantia, para voltar a vender os seus "créditos envenenados" para daqui a uns anos haver nova crise no sub-prime?
ou irá a super potencia criar algum organismo para regular este mercado?
-Mercado este que já deu provas de ser um dos mercados mais importantes do mundo que conhecemos e que chamamos "evoluído" trata-se de chupar dum lado para alguém ganhar.
-E que já vimos que o facto de haver alguém com lucros fabulosos não é bom para ninguém, pois esta crise para além de haver entidades a lucrar imenso, não é nada bom para a economia global.

Veremos no que vai dar.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

A crise está em crise por ricardo araujo pereira

Ricardo Araújo Pereira
A crise está em crise

A todos os executivos que mantiveram Portugal em crise desde 1143 até hoje, muito obrigado

Ou estou fortemente enganado (o que sucede, aliás, com uma frequência notável), ou a história de Portugal é decalcada da história de Pedro e o Lobo, com uma pequena alteração: em vez de Pedro e o Lobo, é Pedro e a Crise.

De acordo com os especialistas - e para surpresa de todos os leigos, completamente inconscientes de que tal cenário fosse possível - Portugal está mergulhado numa profunda crise. Ao que parece, 2009 vai ser mesmo complicado.

O problema é que 2008 já foi bastante difícil. E, no final de 2006, o empresário Pedro Ferraz da Costa avisava no Diário de Notícias que 2007 não iria ser fácil. O que, evidentemente, se verificou, e nem era assim tão difícil de prever tendo em conta que, em 2006, analistas já detectavam que o País estava em crise. Em Setembro de 2005, Marques Mendes, então presidente do PSD, desafiou o primeiro-ministro para ir ao Parlamento debater a crise económica. Nada disto era surpreendente na medida em que, de acordo com o Relatório de Estabilidade Financeira do Banco de Portugal, entre 2004 e 2005, o nível de endividamento das famílias portuguesas aumentou de 78% para 84,2% do PIB. O grande problema de 2004 era um prolongamento da grave crise de 2003, ano em que a economia portuguesa regrediu 0,8% e a ministra das Finanças não teve outro remédio senão voltar a pedir contenção. Pior que 2003, só talvez 2002, que nos deixou, como herança, o maior défice orçamental da Europa, provavelmente em consequência da crise de 2001, na sequência dos ataques terroristas aos Estados Unidos. No entanto, segundo o professor Abel M. Mateus, a economia portuguesa já se encontrava em crise antes do 11 de Setembro.

A verdade é que, tirando aqueles seis meses da década de 90 em que chegaram uns milhões valentes vindos da União Europeia, eu não me lembro de Portugal não estar em crise. Por isso, acredito que a crise do ano que vem seja violenta. Mas creio que, se uma crise quiser mesmo impressionar os portugueses, vai ter de trabalhar a sério. Um crescimento zero, para nós, é amendoins. Pequenas recessões, comem os portugueses ao pequeno-almoço. 2009 só assusta esses maricas da Europa que têm andado a crescer acima dos 7 por cento. Quem nunca foi além dos 2%, não está preocupado.

É tempo de reconhecer o mérito e agradecer a governos atrás de governos que fizeram tudo o que era possível para não habituar mal os portugueses. A todos os executivos que mantiveram Portugal em crise desde 1143 até hoje, muito obrigado. Agora, somos o povo da Europa que está mais bem preparado para fazer face às dificuldades.

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Carta - Bastiao

Meus quirido Bastião

Sou eu qui te estar a escrever. Eu num querer te dizer tu pai moreu, por aqui meu pessoa num querer dar disgosto, mas morer moreu mesmo, paravra di onra.
No nossa terra estar passando coisa esquisito. Carcura qui pessoas qui nunca ter morido estar morendo agora.

Muer di ti Paurino já pariu minino, mas ti Paurino estar esconfiado e dizer qui minino não ser dere porqui ere ter perna di pau e minino nascer com dois perna verdadeiro mesmo.
Tonico querer casar com Mariquita mas os pai num querer porqui eles afirmar ser pirimos, e pirimo com pirima num pode, pois sair filho anarfabeto.
Filho di ti João ter angorido sete e quinhento, ja cagou cinco escudo, farta cagar mais meio cinco.

Os branco agora estar a fazer uma rua nova. Ter passeio dum rado e passeio do outro rado e os rua passar no meio. Branco ser esperto nos cabeça.
Escurpa os carigrafia mas eu andar bem rouco e os paravra num sair bem.

Escurpa num mandar vinte escudo qui mi emprestaste mas eu ja fechou o carta.

Teus pirimo quirido
Vatinha

Carta - Bastiao

Meus quirido Bastião

Sou eu qui te estar a escrever. Eu num querer te dizer tu pai moreu, por aqui meu pessoa num querer dar disgosto, mas morer moreu mesmo, paravra di onra.
No nossa terra estar passando coisa esquisito. Carcura qui pessoas qui nunca ter morido estar morendo agora.

Muer di ti Paurino já pariu minino, mas ti Paurino estar esconfiado e dizer qui minino não ser dere porqui ere ter perna di pau e minino nascer com dois perna verdadeiro mesmo.
Tonico querer casar com Mariquita mas os pai num querer porqui eles afirmar ser pirimos, e pirimo com pirima num pode, pois sair filho anarfabeto.
Filho di ti João ter angorido sete e quinhento, ja cagou cinco escudo, farta cagar mais meio cinco.

Os branco agora estar a fazer uma rua nova. Ter passeio dum rado e passeio do outro rado e os rua passar no meio. Branco ser esperto nos cabeça.
Escurpa os carigrafia mas eu andar bem rouco e os paravra num sair bem.

Escurpa num mandar vinte escudo qui mi emprestaste mas eu ja fechou o carta.

Teus pirimo quirido
Vatinha

domingo, 18 de janeiro de 2009

Técnico no "top" das saídas profissionais

16 Janeiro 2009
É este o título dado pelo Diário de Notícias a um trabalho publicado na edição de 26 de Dezembro último dedicado à empregabilidade.

Citando a mesma fonte "(…) apenas três formações conseguiram a proeza de não ter um único inscrito nos centros de emprego. E são todas do Instituto Superior Técnico. Engenharia Civil, Engenharia Informática e de Computadores e Engenharia Electrotécnica e de Computadores. Uma hegemonia que diz muito sobre o actual peso das novas tecnologias, e do Instituto Superior Técnico em particular."

Os dados que permitiram apurar estes indicadores foram retirados de um estudo efectuado pelo Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais (GPEARI) do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Prova que 1 = 2

Prova que 1 = 2

Se a=b,

a²=ab,

a²+a²=a²+ab,

2a²=a²+ab,

2a²-2ab=a²+ab-2ab,

2a²-2ab=a²-ab,

2(a²-ab)=1(a²-ab)

2 = 1

Obviamente algo está mal, can u digg it?

sábado, 17 de janeiro de 2009

Inquérito à queda de avião no rio Hudson começou hoje

Devem ter visto na televisão, o desastre que aconteceu nos estados unidos.

Podem ver o VIDEO clicando AQUI











Começaram hoje os minuciosos trabalhos de inquérito às causas da queda do avião da US Airways, que ontem amarou no rio Hudson, ao largo de Manhattan, Nova Iorque. Apesar do aparatoso acidente, nenhum dos 155 passageiros ficou ferido, tendo todos sido resgatados em segurança.

A National Transportation Safety Board (NTSB) já enviou para o local uma equipa de cerca de 20 pessoas, a fim de examinarem a carlinga do aparelho, que continuava hoje a flutuar nas águas do Hudson.

Até agora a hipótese apontada como a mais provável para o acidente centra-se na colisão de um bando de pássaros contra o avião, um Airbus A320, que terá causado danos nos motores. Esta informação foi, aliás, confirmada já ontem pela autoridade de aviação civil norte-americana (FAA).

O construtor do aparelho, a Airbus, também já enviou especialistas para Nova Iorque, a fim de ajudarem a apurar as causas do acidente.

A partir do momento em que as caixas negras do avião forem recuperadas, as circunstâncias em que o avião caiu serão mais fáceis de apurar. Os motores do avião serão igualmente analisados à lupa, uma vez retirados das águas.

Os membros da equipa de inquérito irão igualmente falar com o comandante, Chesley Sullenberger III, cujo sangue frio permitiu salvar as vidas de todos os passageiros.

“O talento do piloto da US Airways, a sua determinação e a sua capacidade de pensar com rapidez contribuíram muito para que os passageiros sobrevivessem ao acidente, cujo final poderia ter sido bem diferente”, indicou à AFP um especialista nas questões da aviação, Chris Yates, que acrescentou que os pássaros deverão ter sido aspirados para os dois motores “provocando um acontecimento muito raro, a paragem dos dois motores ao mesmo tempo, num dos momentos mais críticos de qualquer voo: a descolagem”, sublinhou.

O acidente aconteceu logo após a descolagem do aparelho do aeroporto nova-iorquino de La Guardia, com destino a Charlotte, na Carolina do Norte, com 148 passageiros e cinco tripulantes a bordo.

Imagens captadas pelas televisões mostravam dezenas de pessoas, envergando coletes salva-vidas, nas asas do avião, à espera de serem resgatados pelos "ferries" de passageiros, corvetas da guarda-costeira e helicópteros que acorreram de imediato ao local. A baixa temperatura da água (Nova Iorque registava ontem à tarde sete graus negativos) era a principal preocupação das autoridades, mas todos os passageiros saíram ilesos, alguns dos quais – avançavam hoje os media com alguma ironia – sem sequer terem molhado os pés.

in: publico, edição online

Ajudar as empresas ou os desempregados?

por:Camilo Lourenço e-mail:camilolourenco@gmail.com

O encerramento de empresas disparou nos últimos meses de 2008. Naturalmente, o número de pessoas inscritas no Instituto do Emprego e Formação Profissional vai aumentar drasticamente, provavelmente já em Janeiro. É este o indicador que está a preocupar o Governo, que se desdobra em esforços (subsídios e outras ajudas) para evitar o fecho de mais empresas.


É um erro. Muitas das empresas em dificuldades, com crise ou sem ela, têm os dias contados. Mas, se os subsídios e ajudas são um erro, o que deveria o Governo fazer? Reforçar os apoios a quem perde o emprego e desenhar, com as empresas saudáveis, um plano coerente de formação profissional. É que há profissões para as quais as empresas não encontram profissionais disponíveis. Mais: há regiões onde a falta de pessoal qualificado é crónica. Aveiro e Viana do Castelo são bons exemplos.

O Governo devia deixar falir as empresas que pelos mecanismos do mercado não conseguem sobreviver. A seguir tem de indagar, junto das empresas, quais as qualificações em falta e as que a economia vai precisar quando o crescimento regressar.

Se seguir esta cartilha simples, estará a reduzir o desemprego estrutural (as pessoas que estão a ficar desempregadas, sem formação profissional podem não conseguir regressar ao mercado de trabalho) e a dar uma ajuda à reconversão da economia. Os subsídios só servem para adiar a morte de empresas, sem resolver o problema da qualificação.

in: JN

Jerónimo Martins dispara mais de 10% com subida nas vendas

As vendas anuais da Jerónimo Martins não surpreenderam os analistas mas a subida anunciada foi suficiente para animar os investidores. As acções dispararam mais de 10% na sessão de hoje, ainda assim um movimento anulou parte das perdas sofridas nas restantes sessões de 2009.

in JN

O trabalho irregular vale 3,5 milhoes de euros(?)

O trabalho irregular ou não declarado está a aumentar, diz a Autoridade para as Condições de Trabalho. Os mais de 5500 casos regularizados no ano passado implicaram dívidas ao Estado de 3,5 milhões de euros

Número de inspectores tem estado a diminuir
O maravilhoso windows 7 beta:

http://www.microsoft.com/windows/windows-7/default.aspx

70 mil euros/mes??

O Partido Socialista questionou Miguel Cadilhe, na comissão parlamentar de inquérito ao BPN, sobre a remuneração do antigo líder do banco, questionando a sua oposição à nacionalização decidida pelo Governo.

No início da audição que decorre esta tarde na Assembleia da República, o PS foi o primeiro a interpelar o antigo ministro das Finanças.

O deputado Ricardo Rodrigues questionou Miguel Cadilhe sobre quais eram os interesses do gestor que possam justificar que seja contra a nacionalização.

O mesmo responsável questionou Cadilhe se este tinha um plano poupança reforma de 12 ou 15 milhões de euros e se ganhava 70 mil euros por mês.

“Um deputado teria que trabalhar 200 anos para ter uma reforma desse valor”, adiantou Ricardo Rodrigues.

As duas locomotivas do mundo

A Alemanha continua a ser o principal exportador mundial de produtos seguido de muito perto da China, segundo os dados da Organização Mundial do Comércio para os primeiros onze meses de 2008. A China, entretanto, ultrapassou a Alemanha em produto interno bruto e alcançou o 4º lugar depois dos EUA, Zona Euro e Japão, ou a terceira posição se a Zona Euro não for considerada como um bloco.

A guerra pela liderança das exportações mundiais de produtos continua entre a Alemanha e a China, as duas locomotivas actuais do comércio internacional.

A Alemanha lidera a exportação de produtos desde 2003 quando ultrapassou os Estados Unidos.

Segundo dados da Organização Mundial do Comércio (OMC), divulgados esta semana por um dos seus peritos, a Alemanha manteria a liderança durante os onze meses de 2008, com um total de 1,4 biliões de dólares (triliões na designação anglo-saxónica, ou seja 1.400 mil milhões de dólares) de produtos exportados, distanciada ainda da China por uma barreira de 60 mil milhões. Contudo os analistas prevêem que esta corrida possa ser ganha, finalmente, pela China em 2009.

Fruto deste dinamismo económico externo (a China é uma economia aberta em 38%, um ponto percentual mais que a portuguesa), o produto interno bruto (PIB) da República Popular cresceu 13% em 2008, dois pontos percentuais mais do que em 2007, um ritmo de crescimento que já não se observava naquele país desde 1993.

5 maiores economias:
Estados Unidos, a Zona Euro, o Japão, a China e a Alemanha.
(dados I.N.E.)

Banco mundial ai anuncia 2,1% / contracção do comercio

Em

Trichet excluiu 0%

Ao contrário dos estados unidos da américa...

Ver info:
O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, excluiu hoje baixar a principal taxa directora para zero por cento, durante uma entrevista difundida pela televisão japonesa NHK.

Trichet foi hoje questionado após a decisão do BCE de reduzir esta taxa em meio ponto percentual, descendo-a para os dois por cento, um número histórico.

"Se me perguntarem se podemos ir até zero, respondo-vos «não, não podemos»", afirmou aos jornalistas da NHK.

No entanto, Trichet não excluiu novas descidas no futuro.

"À questão, «Serão os dois por cento o valor mais baixo que vão atingir?» respondo-vos «não, vamos ver o que é necessário»", disse.

O BCE deixou perceber que em Março pode haver uma possível nova redução desta taxa, que determina o nível do crédito nos dezasseis países do euro, para fazer frente à degradação rápida da economia na zona euro.

Desde Outubro, a taxa directora foi reduzida no total de 2,25 pontos percentuais.

Em dez anos de existência, o BCE nunca desceu tanto a taxa directora.

A Reserva federal norte-americana e o Banco do Japão baixaram a sua principal taxa de juro quase a zero.

LMP

Lusa/Fim

Amorim inaugura primeira instalação mundial de reciclagem de cortiça

A Corticeira Amorim inaugura quarta-feira, em Santa Maria da Feira, a primeira unidade mundial de reciclagem de resíduos de cortiça, que transformará rolhas usadas em aglomerados para isolamentos, material para aeronáutica e caiaques, entre outros novos produtos que recorrem ao material.

Na ocasião serão ainda entregues as primeiras rolhas recolhidas na campanha de reciclagem Green Cork, promovida pela Quercus em parceria com a Corticeira Amorim, e que serão depois transformadas em novos artigos.

Toyota e Honda em corte

TÓQUIO (Reuters) - As duas principais montadoras do Japão, Toyota e Honda, cortarão ainda mais produção para se adequarem a estoques inchados, em um momento em que a venda de automóveis despenca. A terceira colocada Nissan deve transferir parte da produção ao exterior para cortar custos.

Enquanto isso, a Fuji Heavy, fabricante da marca Subaru, é a mais recente empresa automotiva a prever perdas neste ano fiscal, diante de um cenário em que a expansão da recessão global prejudica a demanda em mercados maduros e coloca um freio nas vendas em mercados emergentes.

mais em:

Loulé: Grupo Lágrimas quer construir hotel SPA subterrâneo

O Grupo Lágrimas está a negociar com a CUF - Químicos Industriais - a construção do hotel e SPA subterrâneo mais profundo do mundo na Mina de Sal-Gema de Loulé, disse hoje à Lusa o presidente daquele grupo hoteleiro.
Segundo Miguel Júdice, que ao final da manhã de hoje, visitou a mina pela primeira vez, os 38 quilómetros de galerias escavadas a 230 metros de profundidade - o equivalente a 75 andares -, num maciço de sal-gema com cerca 16 quilómetros de diâmetro, oferecem «todas as condições» para aí construir um hotel.

«Tem todas as condições, não só porque é um espaço diferente, como permite conceber um hotel temático como não existe no mundo», disse Miguel Júdice à Lusa. O investimento deverá rondar os 10 milhões de euros e prevê que a unidade hoteleira tenha entre 26 e 40 quartos, além de um SPA com tratamentos à base da sal-gema.

Segundo Pedro Salinas, director da CUF, «existe já um grande número de visitantes, que procuram actualmente a mina devido às propriedades benéficas do seu ar». São especialmente pessoas com doenças respiratórias.

Para comprovar as propriedades terapêuticas, Miguel Júdice chegou mesmo a recolher uma amostra do sal da mina «para testar tratamentos de SPA e o seu eventual uso na gastronomia».

Segundo os responsáveis da CUF, o Grupo Lágrimas é, para já, o mais interessado na concessão hoteleira, embora outras cadeias estejam também na corrida. O hotel insere-se na estratégia de viabilização do complexo mineiro através do Turismo, que inclui ainda a criação de um museu industrial e um arquivo documental «de altíssima segurança», tudo debaixo de terra.

Pedro Salinas adiantou que, para a concretização do segundo projecto, «estão no bom caminho» as negociações com a empresa norte-americana Underground Vaults & Storage, Inc., que acredita poder oferecer aqui serviços de arquivo a preços 10 vezes mais baixos do que num edifício convencional.

«A 230 metros não existe humidade, a temperatura é constante, a sismicidade praticamente não é sentida, não há insectos e a segurança é muito elevada», fez notar, sublinhando as poupanças de energia que tais condições naturais permitem.

No projecto participa também a Câmara Municipal de Loulé que assinou hoje um protocolo com a CUF para a viabilização da vertente turística. A autarquia, juntamente com o Grupo detido por João de Mello, vai investir quase oito milhões de euros na requalificação do espaço à superfície e na criação de um centro interpretativo.

A Mina de Sal-Gema de Loulé opera há 40 anos, tendo produzido cerca de 100 mil toneladas de sal por ano até 2005, altura em que a CUF centrou a produção na Figueira da Foz. Hoje, a mina produz entre 10 e 40 mil toneladas anuais, a maior parte destinada às operações de degelo nas estradas da Europa e à indústria de rações para animais.

A autarquia e a CUF esperam estar em condições de candidatar o arrojado projecto ao financiamento comunitários, «uma vez que se trata de uma área de baixa densidade», sublinhou Seruca Emídeo, presidente da Câmara de Loulé.

Diário Digital / Lusa

Vista Alegre está suspensa em bolsa

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliário (CMVM) suspendeu hoje a negociação das acções do grupo Vista Alegre. Os títulos da empresa, que subiram já 40 por cento este ano, registaram hoje um volume de negociação pouco habitual.

Segundo um comunicado emitido pela CMCM no seu site, “a suspensão manter-se-á até que se proceda à divulgação de informação relevante sobre o emitente”.

No comunicado, a CMVM informa ainda que o seu conselho directivo tomou esta decisão com base no artigo 214º e da alínea b) do n.º 2 do artigo 213º do Código dos Valores Mobiliários, que determina a suspensão das acções caso “ocorram circunstâncias susceptíveis de, com razoável grau de probabilidade, perturbar o regular desenvolvimento da negociação”.

As acções da Vista Alegre Atlantis chegaram hoje a valorizar 22 por cento, chegando aos 11 cêntimos. Ao longo da sessão foram transaccionadas 600 mil acções, um valor bastante acima da média diária de 34 mil acções dos últimos seis meses.

Já os títulos da Vista Alegre Participações transaccionados hoje atingiram os 1,3 milhões face à média diária de 159 mil acções dos últimos seis meses.

in: publico

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Carlos Silva - Cre Sabe 2008 lyrics / e tradução

Sum ta dob um beijo na boca dzem se bo ta gostá
Se eu te der um beijo na boca, diz-me se gostarás

Sum ta dob um volta na praça dzem se bo ta gostá
Se eu der uma volta contigo na praça, diz-me se gostarás

Sum ta dob um massagem na costa, dzem se bo ta gostá
Se eu te der uma massagem nas costas, diz-me se gostarás

Sum ta dob um pegada na polpa, dzem se bo ta gostá
Se eu te de der um apalpão, diz-me se gostarás

Dos passagem jantar na Roma, dzem se bo ta gostá
Duas passagens um jantar em Roma, diz-me se gostarás

Levob pa loja compra bos ropinha, dzem se bo tá gostá
Levar-te às lojas e fazer umas compras, diz-me se gostarás

Rio de Janeiro, carnaval dzem se bo ta cré ba
diz-me se gostarias de ir

Copacabana caipirinha dzem se bo ta gostá
diz-me se gostarás

Refrão
Cre sabé o que q bo ta gostá
Kero saber o que realmente gostas

Bem contá me o que q bo ta gostá
Conta-me o que realmente gostas

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Portugal escapa à onda de despedimentos no Barclays

Portugal vai escapar à onda de despedimentos que está a afectar o departamento da banca de investimento do Barclays. Fonte próxima da instituição garantiu ao Negócios que "não estão previstos despedimentos" a nível interno, uma vez que "há pouca gente" a trabalhar nessa área em Portugal.

De acordo com fontes citadas pela agência noticiosa AFP, o Barclays vai despedir 2.100 funcionários na área de investimento. Isto é, distribuindo-se pelos três grandes ramos dessa actividade: o Barclays Wealth (gestão de fortunas), o Barclays Capital (especializado em gestão de risco e emissão de dívida pública) e o Barclays Global Investors

Lucros recorde de 6,5 mil milhões um ano antes Deutsche Bank com prejuízos de 3,9 mil milhões

Agudizar da crise no último trimestre do ano teve efeitos nos resultadosO banco alemão Deutsche Bank obteve prejuízos de 3,9 mil milhões de euros no exercício de 2008, contra os lucros recorde de 6,47 mil milhões um ano antes.

Os dados foram avançados esta quarta-feira pela entidade, que destacou o impacto negativo do agudizar da crise sobre os resultados do quarto trimestre.

Desta forma, nos últimos três meses do ano, o maior banco alemão ficou no vermelho, com prejuízos de 4,8 mil milhões, contra os lucros de 953 milhões no último trimestre de 2007.

http://www.agenciafinanceira.iol.pt/noticia.php?id=1032254&div_id=1729

3 mil despedimentos tinham já sido anunciados em 2008 Motorola vai despedir 4 mil em 2009

Objectivo é poupar um total de 1,13 mil milhões de euros
A Motorola prepara uma redução de quatro mil postos de trabalho em 2009, que se somam aos três mil já anunciados em 2008.

Santander vende casas hipotecadas com desconto

15.01.2009 - 09h05 :, Mariana Pinto
Com os efeitos da crise a fazerem crescer o número de créditos à habitação por pagar, o Banco Santander encontrou uma solução para a acumulação de casas novas em sua posse: vender ou arrendar os imóveis aos colaboradores do banco, com descontos de 20 por cento (montante que o cliente paga à promotora antes da escritura).

A medida está, para já, a ser aplicada em Espanha, onde o Santander tem 1100 imóveis disponíveis ao preço da hipoteca (80 por cento do valor), mas deve alargar-se, brevemente, a Portugal, Reino Unido e Alemanha.

Esta campanha, para já exclusiva aos funcionários do grupo bancário espanhol e os filhos destes, bem como aos reformados e pré-reformados da instituição, deve ser estendida, em breve, ao público em geral, informou a edição electrónica do jornal La Gaceta de los Negocios.

A empresa Altamira Santander Real Estate é a entidade responsável pela mediação do negócio e disponibiliza um motor de busca de casas residenciais em toda a Espanha.

Os imóveis colocados provêm, essencialmente, de embargos a promotores imobiliários, que conseguem desta forma cancelar as dívidas que mantinham com o banco. Em Espanha, o Santander adquiriu, nos últimos tempos, um número significativo de imóveis novos e pretende agora apostar na sua venda.

"Neste caso, o banco não ganha nada, mas desfaz-se dos seus imóveis", adianta um perito ao jornal espanhol.


http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1356184&idCanal=57

Miguel Cadilhe é hoje ouvido pela comissão parlamentar ao caso BPN

O antigo presidente do Banco Português de Negócios (BPN), Miguel Cadilhe, vai ser hoje ouvido na comissão parlamentar de inquérito à nacionalização da instituição, naquela que será a segunda audição realizada por este orgão.

Miguel Cadilhe, que deixou de ser presidente do BPN aquando da nacionalização do banco (mas que permanece à frente da Sociedade Lusa de Negócios, a 'holding' onde este estava integrado), vai ser ouvido pelos deputados às 18 horas, no final do plenário.

O antigo ministro das Finanças assumiu publicamente a sua oposição à nacionalização do banco, que teve lugar em Novembro, considerando-a uma decisão "radical" e de natureza "política".

A Comissão Parlamentar de Inquérito à Situação que levou à Nacionalização do BPN e sobre a Supervisão Bancária Inerente é presidida pela deputada socialista Maria de Belém Roseira.

Ante-ontem, a Comissão recebeu o antigo presidente do BPN, José de Oliveira e Costa, que se encontra detido em prisão preventiva por suspeitas de burla agravada, branqueamento de capitais e infidelidade, entre outros crimes alegadamente cometidos durante a década em que liderou a instituição.

Durante a audição com os deputados, Oliveira e Costa invocou o seu estatuto de arguido para recusar responder às questões que lhe foram colocadas.

Por sua vez, Abdool Vakil, que ocupou a presidência interina do grupo SLN/BPN após a saída de José de Oliveira e Costa, em Fevereiro do ano passado, vai ser ouvido pela comissão na sexta-feira às 15 horas.

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Guerra do gás continua

http://online.wsj.com/article/SB123183247573676837.html?mod=rss_whats_news_us

EU Remains Frozen Out of Russian Gás

vejam o que aconteceu a uns tempos:
http://createinovate.blogspot.com/search?q=turquia

A historia a repetir-se de novo??

irá a uniao europeia meter o dossier "turquia" em cima da mesa novamente?

Vamos esperar para ver.

Swiss Bank UBP Missed Warnings About Madoff

LONDON -- Swiss bank Union Bancaire Privée kept hundreds of millions of dollars of its wealthy clients' money in Bernard Madoff's alleged Ponzi scheme despite warnings from its own research team, according to people familiar with the matter.

While others in the investment community had questioned Mr. Madoff's strategy and chosen to stay away, the instance offers a rare sign that red flags were raised within one of the large institutions that actually invested with Mr. Madoff.

do you want to know more?
-> http://online.wsj.com/article/SB123188437723478727.html?mod=rss_whats_news_us

sábado, 10 de janeiro de 2009

Playstation cracked but ....

Yes, you're reading the headline correctly, the PlayStation 3's firmware has been cracked. And what exploits can this bring? Well, the most notorious of them all, playing pirated games. But whoah, whoah, hold on there, skipper. You see, unlike the PSP where firmware updates didn't really offer too much, the PS3 is a completely different beast. The PS3's firmware has already given us gems like enhancing backwards compatibility and DVD upscaling. Likewise, new games will require a system to have the newest firmware installed in order to be booted (just like PSP games).

But, the most pinning reasons why pirating PlayStation 3 games just isn't a good idea are simple. 1) A recordable Blu-Ray disc costs in the neighborhood of $40. 2) PlayStation 3 games will soon range between 20-40GBs in size and that's a lot to download, even for today's broadband connections. 3) Just like Microsoft, if you get caught with piracy, Sony will likely axe you (read: ban you) from the PlayStation Network. Don't succumb to the stupidity of piracy.

Mais informação em: http://www.psxextreme.com/ps3-news/1323.html
Pesquisa personalizada