Número total de visualizações de página

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2007

embaixada sueca na Second Life

A Suécia vai ser o primeiro país a criar uma embaixada no mundo virtual do Second Life, um jogo on-line no qual os internautas podem inventar uma nova vida, informou o Instituto sueco, noticia a Lusa.

«Estamos a projectar estabelecer uma embaixada sueca no Second Life, que servirá de portal de informações sobre a Suécia», afirmou o director do instituto Olle Wõstberg.

A embaixada não vai emitir passaportes nem vistos, mas vai dar instruções aos visitantes sobre os processos administrativos necessários para obter os documentos no mundo real. Funcionará como uma ligação ao país escandinavo.

«O Second Life vai-nos permitir informar os visitantes da Suécia e vai facilitar o contacto com a Suécia a custos reduzidos», explicou Wõstberg.

O instituto sueco é uma entidade do Ministério dos Negócios Estrangeiros, cuja função é de fornecer informações sobre a Suécia. Wõstberg assegura que o Ministério apoia completamente a iniciativa.

O Second Life, criado pela sociedade Linden Lab em São Francisco (Estados Unidos), já atraiu muitas empresas reais, entre elas criadoras de roupa desportiva, que abriram lojas virtuais em três dimensões.

Wõstberg não precisou a data de abertura da embaixada, mas assegurou ser para «breve».

O mundo virtual Second Life, a três dimensões, anunciou hoje já contar com 2,9 milhões de personagens criadas pelos internautas.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Pesquisa personalizada